Associação Cabo-verdiana realiza Conferência Internacional para “uma aprofundada reflexão” dos seus 50 anos

0
422

A Associação Cabo-verdiana celebra 50º aniversário com a realização hoje de uma Conferência Internacional que fará “uma aprofundada reflexão” sobre o percurso e a situação da maior comunidade migrante africana radicada em Portugal.

O evento contará com a presença dos presidentes português, Marcelo Rebelo de Sousa, e cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, bem como de importantes estudiosos, dirigentes associativos e eminentes personalidades políticas.

A Conferência Internacional sobre o Movimento Associativo Cabo-Verdiano e a Comunidade Cabo-Verdiana radicada em Portugal terá seis painéis, onde serão discutidos diversos temas relacionados com a vida daquela comunidade que é o símbolo da imigração lusófona africana no território português.

Desde Antecedentes Históricos dos Movimentos Associativos Cabo-verdiano e Africano em Portugal aos Desafios do Desenvolvimento de Cabo Verde e da diáspora cabo-verdiana, especialmente a residente em Portugal, o evento não só fará “uma aprofundada reflexão, perpassada de um olhar crítico sobre o percurso da Comunidade Cabo-verdiana em Portugal”, como também servirá para assinalar a passagem de meio século da fundação da Casa de Cabo Verde.

No primeiro painel centrado nos “Antecedentes Históricos dos Movimentos Associativos Cabo-verdiano e Africano em Portugal” vai estar em debate o “Republicanismo, Pan-Africanismo, Nativismo e Pugna pela Cidadania no Contexto Colonial Português” e far-se-á uma análise “Do Estado Novo e da Casa dos Estudantes de Cabo Verde à Casa dos Estudantes do Império (CEI) e à Procuradoria dos Estudantes do Ultramar e as suas Correlações com os Movimentos Antifascistas e Anticoloniais dos Cabo-verdianos e dos Demais Africanos Radicados em Portugal”.

O contexto histórico da fundação da Casa de Cabo Verde fará parte do segundo painel, que abordará a questão da “Emigração Cabo-verdiana para Portugal e para Outros Países Europeus”, bem como “A Primavera Marcelista”.

Os “Dilemas da Pugna pela Adjacência Político-Cultural de Cabo Verde a Portugal, Combates pelo Reconhecimento da Singularidade Cultural-Identitária Regional e pela Autonomia Política do Arquipélago Cabo-verdiano e Luta de Libertação Nacional da Pátria do Meio do Mar” também fazem parte de temas deste segundo painel, que será moderado pelo Professor Catedrático da Universidade do Minho, Vladimir Brito, considerado “pai” da Constituição de cabo-verdiana.

Já no terceiro painel estará em discussão “A Revolução Portuguesa dos Cravos do 25 de Abril de 1974” bem como as “Mudanças Político Sociais em Portugal e em Cabo Verde” no contexto da “Luta pela Independência de Cabo Verde”.

Nessa mesa redonda, que se centra nas mudanças operadas no percurso “Da Casa de Cabo Verde à Associação Cabo-verdiana”, os oradores vão falar sobre o papel “Do Grupo de Ação Democrática de Cabo Verde/Grupo de Ação Democrática de Cabo Verde e Guiné à Associação de Cabo-verdianos e Guineenses”.

A “Permanência e Mudança na Situação da Comunidade Cabo-verdiana Radicada em Portugal – De uma Comunidade de Imigrantes para uma Comunidade Diaspórica e Globalizada” será o tema do quarto painel.

Mas já na parte final da Conferência Internacional Sobre o Movimento Associativo Cabo-Verdiano e a Comunidade Cabo-Verdiana radicada em Portugal, o painel vai mudar de Cabo Verde para protagonistas da Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe.

O quinto painel, que será moderado pela docente são-tomense Inocência Mata, vai juntar as três deputadas à Assembleia da República oriundas da Guiné-Bissau: Joacine Katar Moreira, Beatriz Gomes Dias e Romualda Fernandes, que vão falar sobre dois temas da atualidade:

“Duplas Pertença e Identidade e Pugna pelas Cidadanias Portuguesa e Cabo-verdiana Plenas” e a questão da “Afro-descendência, Negritude, Integração Cidadã e Luta contra a Discriminação e a Segregação Raciais, Políticas, Sociais, Educacionais, Culturais e Residenciais”.

O sexto e último painel vai ser um verdadeiro espaço de debate político, pois irá reunir os atuais e ex-governantes de diferentes partidos políticos de Cabo Verde.

Vão estar na mesma mesa-redonda José Maria Neves e Carlos Veiga, dois antigos primeiros-ministros de Cabo Verde, bem como Emanuel Barbosa (MpD) e Francisco Pereira (PAICV), ambos deputados à Assembleia Nacional de Cabo Verde pelo Círculo Eleitoral da Europa e do Resto do Mundo para discutir sobre “A Comunidade Cabo-verdiana Radicada em Portugal e os Desafios do Desenvolvimento de Cabo Verde”.

“É nesta óptica que, dando corpo ao seu papel de uma aprofundada reflexão, perpassada de um olhar crítico sobre o percurso da Comunidade Cabo-verdiana em Portugal, no dia da Celebração da Data Oficial da Fundação da Casa de Cabo Verde e, assim, do Cinquentenário da primeira denominação histórica da Associação Cabo-verdiana” que o evento “se realiza na Casa do Alentejo, um espaço assaz emblemático da Cidade de Lisboa”, afirmou em nota José Luís Hopffer Almada, presidente da Comissão Executiva das Celebrações do Cinquentenário da Associação Cabo-verdiana. (MM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here