Avançar com Medo

0
174

Adelaide Miranda
(Life Coach de Alta Performance)
A incerteza do futuro é o nosso maior paralisante. Temos medo do que não conhecemos e optamos, muitas vezes inconscientemente, por ficar no mesmo lugar. Contudo, se não nos mexermos, se não nos movimentarmos não temos como avançar. Se não avançarmos não há mudança, não há crescimento. Então, o que devemos fazer se temos medo? Avançar… Avançar com medo.

É importante, essencial e obrigatório avançarmos mesmo com medo. O medo não é mais do que uma emoção que tem como objetivo despoletar a ação. Ao paralisarmos estamos a fazer exatamente o oposto do que é previsto. O medo avisa-nos que temos de ter cautela, para nos prepararmos para o que pode vir a seguir, mas exige uma tomada de ação. A paralisia a maior parte das vezes é mais prejudicial do que o movimento, em algumas situações. Então como avançamos com medo? As próximas dicas irão ajudar.

Dica 1 – Identificar o medo
Identificar o medo ajuda a vê-lo sobre outra perspetiva. A maioria das vezes temos medo, mas não sabemos bem do quê. Por exemplo, qual o verdadeiro medo por trás de mudar de trabalho? Medo de não ter a capacidade de cumprir as funções, medo de não enquadrar na nova equipa, medo de recomeçar? Ou seja, quando nos debruçamos sobre a situação e identificamos o medo que nos paralisa, tomamos a consciência do mesmo. Esta consciencialização é 95% do processo para superar e avançar.

Dica 2 – Criar o pior cenário possível
Ok. Já sabemos qual o medo, e agora? O que podemos fazer para realmente avançar? A melhor forma é criarmos o pior cenário possível e pensarmos nas possíveis soluções para esse cenário. Se estivermos preparados para o pior, tudo o que acontecer será visto como uma dádiva. E realisticamente, a maior parte das vezes o pior cenário é muito improvável, o que nos permite perceber que, na volta, estávamos a fazer “uma tempestade” num copo de água.

Dica 3 – Preparar um plano de ação
Com o medo identificado e o pior cenário possível criado, o próximo passo é preparar um plano de ação. Detalhar os próximos passos, definir as “ferramentas” de apoio necessárias, identificar os intervenientes, definir metas e datas, e… Deixar espaço para as coisas acontecerem. Entender que não temos controlo sobre tudo é muito importante.

O que devemos perceber é que podemos sempre reajustar e que os imprevistos são contornáveis. O importante é avançar com uma ideia definida, mas deixar espaço para o acaso. Tentar controlar tudo é uma forma de mascarar o medo.

Posto isto, avança. Avança mesmo com medo. Se existe medo é porque está na hora de agir, está na hora da mudança.

Não te deixes apanhar pelo lobo mau porque não te conseguiste mexer para construir a casa que te permite proteger dele. Respira. Analisa. Planeia. Age. Deixa acontecer. Liberta-te das amarras e abraça o medo. O medo não é uma emoção má, até podemos dizer que é a nossa melhor amiga porque avisa que está na hora de avançar.

Aguardo ansiosamente pelo dia em que escrevo estes textos sem falar das medidas de segurança. Sem mencionar os cuidados que devemos ter… Até lá peço-te que avances mesmo com medo, mas sempre com máscaras, álcool gel e a cumprir as distâncias de segurança. (X)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here