Brasileiros saem as ruas para exigir a liberdade do ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva

0
217

Apoiantes do ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva manifestam-se este domingo, em pelo menos 16 países, na data que marca um ano da prisão do antigo governante, segundo o Partido do Trabalhadores (PT).

Alemanha, Amesterdão, Austrália, Áustria, Brasil, Dinamarca, Espanha, EUA, França, Inglaterra, Itália, México, Portugal, Suécia, Suíça e Uruguai são os países anunciados na página da internet da PT como palco de protestos contra a prisão de Lula da Silva.

O Partido dos Trabalhadores informa ainda que a Campanha ‘Lula Livre’ vai transmitir as manifestações através da plataforma Youtube, num programa que terá 12 horas de duração.

“As manifestações dentro e fora do Brasil vão denunciar o caráter político da prisão do ex-presidente Lula. Quando foi preso, ele era o primeiro colocado nas sondagens para as eleições de 2018. O juiz que comandou as investigações e condenou Lula foi Sergio Moro que, atualmente, é ministro de Jair Bolsonaro, o maior beneficiado pela prisão de Luiz Inácio Lula da Silva”, afirmou o PT no seu ‘site’.

No Brasil estão marcados atos em pelo menos 17 capitais de estados, sendo que Curitiba, cidade onde o histórico líder do PT se encontra preso, será um dos locais que mais manifestações receberá neste domingo, onde está também marcada uma vigília.

Presidente Lula, vamos provar a sua inocência. Essa caminhada vamos fazer juntos. Vamos ocupar as ruas de todo o Brasil e lutar pela soberania, pela liberdade de Lula, contra a reforma da Previdência e pela democracia”, anunciou a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann, citada na página do partido.

As concentrações estão a ser organizadas por movimentos sociais, políticos e partidos ligados à esquerda.

O antigo governante cumpre uma pena de 12 anos e um mês na sede da Polícia Federal, na cidade de Curitiba. Foi condenado num processo por receber um apartamento como suborno em troca de beneficiar contratos da construtora OEA com a petrolífera estatal Petrobras.

Já em fevereiro, Lula da Silva foi condenado a 12 anos e 11 meses de prisão num caso em que a Justiça Federal considerou-o culpado de crimes de corrupção ligados a uma quinta em Atibaia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here