Cabo-verdiana Vitalina Varela conquista Prémio de Melhor Atriz no filme com o seu nome

0
825
Atriz Vitalina Varela interpreta a si própria ao narrar sua história de vida

A cabo-verdiana, Vitalina Varela, conquistou o Prémio de Melhor Atriz no filme com o seu nome, no qual a protagonista interpreta a si própria ao narrar parcialmente sua história de vida numa longa-metragem produzida pelo cineasta português Pedro Costa, que ganhou sábado o Leopardo de Ouro, o prémio máximo do Festival de Locarno, na Suíça.

“Vitalina Varela” conta a história da cabo-verdiana que “há mais de 25 anos” esperou o seu bilhete de avião para ir ter com o marido, Joaquim, que imigrou para Portugal, mas, em 2013, acabou por morrer e sepultado na ausência da mulher que só chegou às terras lusas três dias depois do funeral, assim que teve conhecimento da fatídica notícia, resume a sinopse divulgada pela “Optec Filmes”, a produtora da película.

O galardão de Leopardo de Ouro para Melhor Atriz é um prémio atribuído num certame paralelo ao Festival Internacional de Cinema de Locarno, e é entregue por um júri independente, composto por um grupo de programadores e cineastas que o criaram no ano 2000.

Num vídeo divulgado pela Optec Filmes sobre a entrega do Prémio, o porta-voz do júri descreve Vitalina Varela como “uma grande atriz, que não se esquece que é mulher”.

“Sofia Loren, Marlene Dietrich eram atrizes e divas. Vitalina Varela é atriz e mulher”, disse o porta-voz, na entrega da distinção à protagonista, perante uma audiência onde se encontrava também Pedro Costa.

O filme sobre a imigrante cabo-verdiana, de 55 anos, que teve a estreia mundial na passada quarta-feira, no decurso da competição internacional na Suíça, tem sido alvo de elogios da crítica a nível mundial, pelo que deverá ser distribuído e exibido nos Estados Unidos da América já em 2020.

A publicação “Hollywood Reporter” descreveu o filme do realizador português, totalmente dedicado a atriz cabo-verdiana, como “um épico intimista” e “trágico”, considerando que irá colocar Pedro Costa “num novo patamar de ambiente, forma e narrativa” cinematográfica.

Já em setembro, o filme de Pedro Costa estará em competição no Festival de Cinema de Toronto, no Canadá, e será apresentado no 57.º Festival de Cinema de Nova Iorque, nos Estados Unidos.

No Festival Internacional de Cinema de Locarno venceu o Prémio máximo do palmarés desta edição numa competição onde foram exibidos 80 filmes, incluindo de realizadores lusófonos como por exemplo Pedro Costa, Basil da Cunha e João Nicolau.

O Festival de Locarno termina hoje, com a entrega dos prémios, incluindo a Vitalina Varela, a atriz que Pedro Costa conheceu quando rodava “Cavalo Dinheiro”, que em 2014 recebeu o prémio de melhor realização no mesmo certame. (MM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here