Cinco maneiras de conciliar Teletrabalho com a Gestão dos filhos

0
156

Lectícia Trindade (Escritora)
Com a pandemia, todos nós vimos a nossa rotina/ hábitos mudar. Para além da pandemia social, isso veio a acarretar muita “pandemia residencial”. Ter que tratar dos miúdos e, em simultâneo, estar disponível no horário laboral para responder às demandas exigidas pela empresa, não é tarefa fácil. Mais difícil ainda se torna quando os miúdos têm também que estar em regime de Telescola.
Dois adultos (em alguns casos) de empresas diferentes; horários de reuniões diferentes, ou mais difícil ainda, coincidindo; volumes de vozes diferentes; volume de trabalhos diferentes, crianças com idades diferentes.. em turmas diferentes…Se é fácil? Não!..Possível?100%!!

A questão aqui é “ Como?”…a resposta, “ Gestão!”

A chave para que essa tarefa “Impossível” se transforme em “Possível” é GESTÃO. Se verificarmos a nossa vida, com um olhar crítico, verificamos que naturalmente essa gestão já está a ser feita. Essa gestão esteve várias vezes presente. Nós, enquanto seres humanos coabitando numa sociedade, somos forçados a fazer mais do que uma tarefa em simultâneo. Naturalmente, essa gestão é feita para que consigamos EXISTIR. Em contexto família, é essencial que a COMUNICAÇÃO impere, principalmente, nessas alturas. É ideal que os adultos possam comunicar entre si, para que essa Gestão seja feita de forma eficaz.

Para isso, selecionamos algumas dicas que podem ser adotadas para que essa tarefa seja efetuada com maior facilidade:

1.Se ambos estiverem em teletrabalho, é de EXTREMA IMPORTÂNCIA que, no dia anterior (se possível), verifiquem as suas agendas e equilibrem os horários de forma a que possam revezar no cuidado aos pequenos.

2.Caso o teletrabalho seja apenas para um, é necessário que haja compreensão da parte de quem não está, de forma a dar suporte às crianças, enquanto o outro está a trabalhar. Lembrando que, se o outro não está a ajudar, não é por não querer, mas sim, porque o seu trabalho assim o exige. E é (possivelmente) através desse trabalho que surgirá a estabilidade financeira familiar, ou seja, será em prol de um bem comum.

3.Se as crianças estão em telescola, devemos ligar o computador e deixar os miúdos orientados nas suas aulas online. Caso não estejam em idade escolar, deixá-los com as suas atividades preferidas, de forma a que possam estar satisfeitos e entretidos. É importante que ao longo do tempo os pais saibam SEMPRE aonde estão as crianças. Durante uma reunião e outra, “dar uma olhadela”, e garantir que estão em segurança. Principalmente quando sentem um “silêncio ruidoso” durante mais de 5 minutos.

4.“Estamos os dois em teletrabalho e não conseguimos dar esse apoio em tempo integral” Não entrar em pânico! Nessas situações, geralmente, os alunos têm maior amplitude de horário, tendo um prazo maior para submeter os trabalhos. Após a conclusão do horário laboral, enquanto um prepara o jantar, o outro, dá esse suporte no trabalho escolar a ser submetido.

5.É importante lembrarmo-nos de que esta nova realidade é vivida tanto pelos adultos como pelas crianças. Consequentemente, assim como estamos cheios de dúvidas e incertezas, os nossos filhos também as poderão ter e como não as conseguem verbalizar de forma adequada, o seu nível de stress e excitação pode estar ao rubro. Nesses momentos, e se possível, devemos deixar o trabalho um pouco de lado, e dispensarmos uns minutos a dar-lhes atenção acrescida e fazê-los sentir que têm suporte e apoio. Quanto mais seguros eles sentirem, mais fácil conseguirão gerir esses momentos mais difíceis.

Para estarmos em Teletrabalho, enquanto temos que cuidar dos nossos filhos, devemos apostar numa GESTÃO eficaz. Para isso, é importante trabalhar mais a comunicação, para a fortalecer, permitindo assim um aumento da compreensão familiar, porque ASSIM COMO VOCÊ ESTÁ A PASSAR POR ESTA SITUAÇÃO , O SEU COMPANHEIRO E OS SEUS FILHOS TAMBÉM O ESTÃO! (X)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here