Como resgatar a feminilidade: parte 2

0
175

Claudina Correia
(Consultora de Imagem)
No artigo anterior referi alguns pontos que fizeram e ainda fazem as mulheres afastarem-se da sua feminilidade. Podem ler o artigo completo aqui.
Não quero generalizar na questão da perda da feminilidade, pois há muitas mulheres que mantêm a sua feminilidade, o que considero um verdadeiro privilégio, não só por aquelas que não tiveram de passar pelos desafios mencionados no artigo anterior, mas, principalmente, por aquelas que mesmo passando conseguem seguir firmes na sua feminilidade e, se verificarmos bem, até são mulheres bem sucedidas.

Um dos grandes motivos que levou as mulheres a se afastarem da sua feminilidade foi a sua inserção no mercado de trabalho: tendo um considerável aumento das suas tarefas diárias, e para competirem num espaço totalmente dominado por homens, foram obrigadas a abrir mão da sua essência, o seu lado mais sensível. Por isso um dos grandes desafios da mulher é perceber que ela não compete com o homem pois ela tem suas próprias características, muito poderosas diga-se de passagem.

O facto de ter várias demandas faz com que a mulher tenha mais ativa a sua energia masculina para conseguir aumentar a sua produtividade. Tudo isso cria desequilíbrio, coloca as mulheres numa posição de constante defesa, stressadas, incompletas e, em alguns casos, entram em estados depressivos e de baixa auto estima.

É importante também salientar que, apesar de muitas mulheres apresentarem uma imagem feminina, podem não estar a expressar a sua verdadeira feminilidade. Algumas vestem-se de forma muito feminina mas têm uma energia masculina muito forte que o choque é de tal forma grande que dificulta a relação com outras pessoas e, por outro lado, há mulheres que se sentem femininas mas não conseguem expressar através da imagem. Isso vai muito além da roupa que vestimos, ela tem de ser sentida e vivenciada de uma forma holística.

Para ajudar as mulheres a encontrar esse equilíbrio partilho algumas ações que ajudam a resgatar a feminilidade:

Dançar
A dança ajuda a ter conhecimento do corpo e dessa forma conseguimos estar mais contactadas com nós mesmas.

Meditar
A meditação é um momento que nos ajuda com o autoconhecimento, ela deve ser realizada quando estamos sozinhas para aumentarmos a relação com nós mesmas, aceitarmo-nos como realmente somos, a reconectar e lidar com as nossas emoções.

Usar vestidos, saias ou outras peças femininas
Nós mulheres temos uma grande relação com a roupa e a nossa imagem. As roupas femininas aproximam-nos da nossa essência e por essa razão muitas mulheres quando voltam a usar roupas femininas sentem a sua auto estima mais elevada.

Usar roupa interior sensual
A mulher que tem a sua sensualidade apurada é uma mulher confiante. Usar roupa interior sensual faz-nos sentir mais atraentes e podemos expressar isso da forma mais confortável para nós.

Esquecer padrões de beleza predefinidos
Não existe padrão específico para sermos mais ou menos femininas, todas nós temos os nossos encantos e é importante que saibamos quais são. A feminilidade é ir em busca das potencialidades que cada uma de nós tem e expressa-las.

Conhecer as nossas necessidades
A energia masculinidade é de prover e a feminina de receber. Devemos conhecer quais são as nossas necessidades e estarmos receptivas para as suprir.

Estar perto das pessoas que mais gosta
A energia feminina é de conexão, ao contrário da masculina que é de competir. Por isso, estejamos perto das pessoas que gostamos para poder dar e, principalmente, receber amor. (X)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here