Covid-19: Azul anuncia 9 voos para repatriar brasileiros retidos em Portugal

2
1108
O Itamaraty criou um grupo de apoio aos brasileiros

Elisabeth Almeida (Correspondente em São Paulo

A companhia aérea de bandeira do Brasil, Azul, vai realizar esta sexta-feira o seu primeiro voo de resgate de turistas brasileiros retidos em Portugal. No total serão nove voos com destino ao Brasil entre os meses de abril e junho. A Embaixada do Brasil em Lisboa também pretende repatriar os imigrantes que decidiram deixar as terras lusas de regresso ao país após a eclosão da Covid-19.

A brasileira Priscila de Lima chegou a Lisboa ainda no dia 13 de março e questiona as autoridades pela falta de orientação sobre o Covid-19.

“Quando embarquei do Brasil para cá, não havia nenhum aviso de perigo. Falavam que a epidemia era só na Itália. No meu voo de retorno ao Brasil, recebi a informação que ele havia sido cancelado e queriam cobrar quase 11 mil reais, algo surreal”, desabafa.

E tal como Priscila, muitos brasileiros apanhados de surpresa com a pandemia mundial e com o encerramento das fronteiras não só da Europa, mas também do Brasil: ao todo, são cerca de seis mil pessoas que ficaram presas no estrangeiro, sendo Portugal o local com maior concentração de viajantes.

Ainda que a situação na terra de Camões tenha melhorado e o Brasil esteja a ter seu pico em casos confirmados e mortes por conta do coronavírus, Priscila de Lima quer retornar.

“Eu sei que a situação no meu país é caótica, mas estar junto da minha família é o que preciso, pois unidos vamos ultrapassar este momento difícil”, diz ao jornal É@GORA.

“Estar entre os meus e cuidar de cada um deles, tendo a certeza absoluta de que cada um está sendo bem tratado e seguindo as normas de segurança estabelecido pelo Ministério da Saúde como prevenção a Covid-19, é algo que não tem viagem, nem dinheiro e muito melhor pastel de Belém que pague”, conclui.

Para abranger o máximo de pessoas, a companhia aérea Azul anunciou nesta quarta-feira, 8 de abril, que irá operar vários voos de emergência para resgatar turistas brasileiros que chegaram à capital lusa, Lisboa, antes mesmo do carnaval e que por causa da pandemia mundial do covid-19 tiveram seus voos de volta ao Brasil cancelados e sem conseguir a remarcação, já que todas as empresas que realizam este trajeto também foram surpreendidas com restrições para viagens internacionais.

O comunicado, publicado na página oficial da Embaixada do Brasil em Portugal no Facebook, declara novas datas, começando nesta sexta-feira, dia 10 de abril, e seguidos com saídas confirmadas pela própria representação diplomática nos dias 17 e 24 de abril. Os restantes estão agendados para os dias 1, 4, 11,18 e 25 de maio, sendo o último a 1 de junho.

Para tal viabilização de aeronaves, o Itamaraty criou um grupo de apoio aos brasileiros, para negociar com a maior parte das companhias aéreas e conseguir voos resgate, ou seja, quem já havia comprado passagens pela Azul será notificado para a alteração da viagem para uma das datas citadas, sem valores adicionais.

Com a diminuição do tráfego aéreo, o preço de passagens que antes girava entre 400 e 600 euros podem ser compradas por até os 3 mil euros, o equivalente a 15 mil reais, dependendo da cotação das moedas e ainda assim sem a garantia de que a aeronave realmente sairá do país europeu.

Em nota enviada à imprensa, a assessoria da companhia Azul esclarece a atual situação.

“Em função das restrições de circulação impostas pela União Europeia e pelas extremas dificuldades operacionais, a Azul precisou suspender suas operações entre Portugal e o Brasil. Nos seus últimos dias de operação normal, a companhia retirou mais de 1.500 brasileiros que estavam no país e todos os clientes que compareceram ao aeroporto de Lisboa para seus respectivos voos foram embarcados”, explica.

“A Azul ressalta ainda que tem trabalhado junto às autoridades para viabilizar voos resgate, ao longo do mês de abril, para aqueles que não puderam antecipar seus voos. Os clientes com passagens para voos cancelados pela companhia poderão remarcar seus bilhetes sem nenhum custo adicional. Vale enfatizar que estes voos extraordinários serão realizados para passageiros da companhia Azul, clientes com voos cancelados por outras empresas de tráfego aéreo devem contactá-las e verificar a possibilidade de a empresa emitir bilhete para um voo da Azul”, informa a nota enviada ao jornal É@GORA.

Para os brasileiros notificados pela Azul, com o regresso marcado para esta sexta-feira, com destino ao Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, todos devem ter em mãos um comprovante válido de sua reserva nesse voo já impresso. Logo na entrada do Aeroporto de Lisboa, você deverá apresentar seu documento impresso (tanto a passagem aérea quanto o cartão de embarque) aos agentes de fiscalização, como parte do acordo feito entre as autoridades portuguesas e a Embaixada do Brasil.

Além dos voos já mencionados, a Embaixada do Brasil em Portugal publicou que viagens ainda não agendadas serão realizadas para amparar o máximo de brasileiros retidos no território português.

“A Embaixada e o Consulado-Geral do Brasil em Lisboa trabalham para viabilizar, no curto prazo, voos não comerciais de repatriação. Tais viagens deverão contemplar centenas de brasileiros retidos em Portugal por conta da pandemia mundial causada pelo coronavírus.

Terão acesso à remarcações de voos apenas os viajantes cadastrados nos consulados em Lisboa, no Porto ou em Faro, de acordo com as orientações divulgadas reiteradamente pela Embaixada do Brasil via site e redes sociais”, encerra o comunicado.

Com toda esta situação e a incerteza do amanhã, a brasileira Ana Silva questiona, em declarações ao jornal É@GORA, o descaso para com os viajantes tupiniquins.

“Acho que a companhia deveria pagar um tratamento de ansiedade para mim, eu entendo toda a questão do coronavírus e os cuidados que devem ser tomados, mas uma empresa não pode se eximir da responsabilidade em razão disto. Passagens a preços exorbitantes, uma boa parte dos brasileiros que aqui estão não receberam um auxílio sequer, muitos não tem dinheiro algum, é desesperador”, desabafou.

Para elucidar melhor a atual situação do Brasil diante da pandemia, o Ministério da Saúde confirmou até esta quarta-feira, 8 de abril, 800 mortes causadas pelo covid-19, sendo 114 destas só nas últimas 24 horas; o número de casos confirmados também cresceu de maneira surpreendente, saindo de 13.727 casos confirmados na tarde do dia 7 de abril e atualizado para 15.927. Dentre todas as regiões brasileiras, o Sudeste, principal centro económico do país, tem sido o mais atingido pela pandemia do Covid-19, com mais de 500 mortes registadas. (EA)

2 COMENTÁRIOS

  1. A azul está deixando a desejar 2 vezes meu vôo cancelado e minhas despesas?? Tudo por minha conta quase dois meses a tentar retornar só remarcando e na hora cancelam falta de respeito com o cliente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here