Detido mais três suspeitos de envolvimento na morte de Giovani

0
512
O imigrante cabo-verdiano Luis Giovani Rodrigues Foto retirada do Facebook

Manuel Matola

A Polícia Judiciária anunciou hoje a detenção de mais três homens suspeitos de “estarem envolvidos nos acontecimentos que determinaram a morte” do estudante cabo-verdiano, Luís Giovani Rodrigues, assassinado em dezembro em Bragança, num ato descrito pelo Presidente de Cabo Verde como “verdadeiramente brutal” e que tornou o jovem de 21 anos no imigrante mais mediático em Portugal.

Em comunicado, a Polícia Judiciária diz ter realizado diligências na investigação que vem realizando desde o conhecimento da morte, no dia 31 de dezembro de 2019, do jovem estudante Luís Giovani Rodrigues.

E, através do Departamento de Investigação Criminal de Vila Real, “procedeu à detenção de mais três homens suspeitos de estarem envolvidos nos acontecimentos que determinaram a morte daquele” imigrante.

A Polícia Judiciária lembra na nota que já havia procedido à detenção, no passado dia 16 de Janeiro de 2020, de cinco homens, com idades entre os 22 e os 35 anos.

“Os detidos, com idades entre os 24 e os 32 anos, vão ser presentes às Autoridades Judiciárias competentes para interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação tidas por adequadas”, lê-se no comunicdo a que o Jornal É@GORA teve acesso.

O caso que foi há dias foi lembrado nas manifestações contra o racismo em Portugal mereceu recentemente comentários do Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, que exigiu em Lisboa que a “justiça seja feita” no caso de estudante cabo-verdiano, Luís Giovani Rodrigues, assassinado em dezembro em Bragança, num ato que o chefe do Estado de Cabo Verde descreveu como sendo “verdadeiramente brutal”. (X)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here