Dois empresários de Cantanhede acusados de tráfico de pessoas e auxílio à imigração

0
188

O Ministério Público acusou dois empresários da zona de Cantanhede e uma empresa gerida por um deles por tráfico de pessoas, auxílio à imigração ilegal e exploração laboral, segundo uma nota do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

A acusação surgiu após uma investigação do SEF iniciada em 2018 e que durou cerca de um ano, que permitiu a sinalização e salvaguarda de dois cidadãos originários da Europa de Leste, um comunitário e outro de país terceiro, que, na altura, foram imediatamente instalados em habitações seguras, dimensionadas para alojar cidadãos vítimas de tráfico de pessoas.

Segundo o SEF, os dois cidadãos estrangeiros foram durante vários anos objeto de exploração laboral por parte dos agora acusados, “a troco de remunerações irrisórias ou inexistentes”, sendo estes obrigados a trabalhar além dos limites horários impostos por lei e pernoitando em vacarias e viaturas.

Os patrões nunca trataram da sua regularização documental em Portugal.

A empresa envolvida desenvolvia parte da sua atividade na venda de produtos em feiras, e as vítimas carregavam e descarregavam o material que ia ser vendido e realizavam, ainda, trabalho doméstico indiferenciado. (X)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here