Filomena Vicente vence por um voto eleições à presidência da Associação Cabo-Verdeana

0
299
Filomena Vicente

Manuel Matola

A candidata Filomena Vicente venceu por um voto as eleições deste sábado à presidência da Associação Cabo-Verdiana em Portugal, num escrutínio alegadamente marcado por “várias ilegalidades”, segundo a contestação apresentada pelo candidato da lista derrotada.

As eleições para os órgãos sociais da Associação Cabo-verdeana relativamente ao biénio 2020-2022 tinha como principais concorrentes Filomena Vicente (Lista B) e Lesses Ulisses Cardoso (Lista F), ambos integrantes da direção então presidida por Filipe Dias Nascimento. O jurista, de nacionalidade são-tomense, cessou funções no ano passado e, posteriormente, regressou ao seu país de origem onde agora assume o cargo de presidente do Governo Regional do Príncipe.

Antiga atleta e vice-campeã de andebol e de outras modalidades, Filomena Vicente é a segunda mulher a presidir a Associação Cabo-verdeana desde a fundação há cinco décadas. A primeira foi Alcestina Tolentino.

Nos últimos dez anos, a agremiação foi dirigida somente por homens.

Até à data, Filomena Vicente exercia o cargo de secretária de direção na presidência de Filipe Nascimento.

Após o anúncio dos resultados, o candidato derrotado disse em nota divulgada aos “sócios, amigos e simpatizantes da Associação Cabo-verdeana” que a sua lista constatou “várias ilegalidades antes, durante e após o ato eleitoral, chegando ao ponto de ser retirado o direito de voto a sócios regularmente inscritos e de sócios devidamente mandatados”.

“Na sequência da deliberação de convocar novas eleições e suspender a sessão, com voto concordante do Mandatário da lista B, o secretário da mesa, indicado pela lista B, ao arrepio das mais elementares regras de urbanidade e espírito democrático, que em nada dignificam o bom nome da Associação Cabo-verdeana atirou a urna com os boletins de voto para o chão, proferiu insultos vários, inclusive para a Associação Cabo-verdeana, e abandonou a sala, de forma desprestigiante”, contou Lesses Ulisses Cardoso, que também fez parte da anterior direção como tesoureiro.

Sem esclarecer se reconhece ou não os resultados, o candidato derrotado afirmou: “Estamos e continuaremos juntos nesta caminhada, na certeza de que iremos, agora, mais do que nunca, unidos, PRESERVAR O PASSADO, VALORIZAR O PRESENTE E CUMPRIR O FUTURO!”.

Perfil de Filomena Vicente

Filomena Vicente
Nascida em Cabo Verde, a nova presidente da maior agremiação de imigrantes lusófonos africanos em Portugal veio para Lisboa ainda muito pequena.

“Sempre aqui vivi e desde sempre senti-me integrada na sociedade portuguesa como cidadã de pleno direito e também de obrigações. Pratiquei desporto e fui vice-campeã de andebol e outras modalidades”, disse a candidata eleita num curto vídeo divulgado pela sua equipa durante a campanha eleitoral.

No seu manifesto eleitoral, Filomena Vicente comprometeu-se a “reerguer a Associação Cabo-Verdiana neste tempo novo”, marcado pela Covid-19 que atinge “fortemente” a imigração cabo-verdiana “em todas latitudes”, segundo revelou recentemente o deputado do PAICV pelo Círculo Eleitoral da Europa e Resto do Mundo, Francisco Pereira.

Numa carta escrita pelo parlamentar, a que o jornal É@GORA teve acesso, Francisco Pereira disse que a diáspora cabo-verdiana está a ser “fortemente” atingida “em todas latitudes” pela Covid-19, que já provocou a morte de nacionais em países como “Portugal, França, Holanda” e “Estados Unidos, particularmente, na cidade de Brockton”. (MM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here