Hábitos e alimentos que perigam o coração

0
361

Dra. Michele Miranda de Almeida
Consultora Nutricional
A modernização das sociedades tem levado a mudanças drásticas na alimentação e nos estilos de vida que conduzem ao aumento da incidência das doenças cardiovasculares.
A alimentação é um dos fatores de risco que são modificáveis, com um elevado impacto na morbidade e mortalidade das populações, assim como na qualidade de vida. Deste modo, torna-se de grande valor investir na promoção de hábitos alimentares saudáveis.
As evidências científicas demonstram que fatores alimentares e nutricionais são fundamentais na etiologia da doença cardiovascular. Desta forma, qualquer prevenção ou tratamento dos fatores de risco cardiovasculares passa obrigatoriamente pela implementação de uma alimentação saudável e equilibrada.

Há hábitos prejudiciais à saúde do coração que devem ser evitados:

1. Sedentarismo:  A falta de atividade física aumenta o risco do desenvolvimento de doenças do coração, hipertensão, diabetes, entre outros problemas de saúde.

2. Tabagismo:  Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o cigarro mata pelo menos 8 milhões de pessoas por ano. “O apelo da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que os países combatam a epidemia do tabaco por meio da implementação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco da OMS e implementando medidas eficazes para controlar o tabagismo”.

3. Ter uma alimentação rica em gorduras saturadas e pobre em legumes, frutas e verduras: Uma alimentação desequilibrada, deficiente de proteínas, vitaminas, fibras e minerais, gorduras boas e carboidratos é prejudicial ao coração e a saúde de modo geral.

4. Ter uma dieta rica em sal:  O consumo de sal está diretamente relacionado aos níveis da pressão arterial, que, em excesso, causa a hipertensão e graves consequências à saúde, como: derrame, infarto do miocárdio e/ou acidente vascular.

5. Estar acima do peso ou ter uma circunferência abdominal maior do que 94 cm para homens e 80 cm para mulheres:  A obesidade abdominal é perigosa porque está ligada ao desenvolvimento de vários fatores de risco ao coração, como níveis de colesterol, resistência à insulina, diabete tipo 2, síndrome metabólica, hipertensão e trombose.

6. Beber quantidades excessivas de álcool:  O exagero no álcool está relacionado a várias doenças, inclusive, a insuficiência cardíaca.

7. Não procurar saber se é hipertenso: Caso seja, o tratamento é de fundamental importância para manter a saúde do sistema cardiovascular.

8. Não procurar ajuda se tiver depressão:  A depressão aumenta o risco de infarto. Existe tratamento. O isolamento social também aumenta o risco de problemas de saúde.

9. Dormir pouco:  Procure saber se você tem apnéia do sono (roncar muito é um bom indício). A apneia é um distúrbio respiratório que acontece ao dormir. Ela interfere na boa qualidade do sono e também está relacionada a maiores riscos cardiovasculares.

10. Não relaxar nunca:  O stress libera harmónios que prejudicam todo o sistema vascular.  O stress é capaz de provocar o surgimento de diversas doenças, das mais simples às mais graves. Também está relacionado ao surgimento ou agravamento da hipertensão arterial e à doenças cardíacas.

Alguns alimentos são ricos em substâncias que protegem as artérias e o coração. Determinados alimentos podem ser especialmente importantes para determinados órgãos devido à sua composição nutricional. No que tange ao coração e sistema cardiovascular – os alimentos que contêm ácidos gordos ómega-3, como é o caso do salmão, podem ser particularmente benéficos. Ainda se tem a aveia, pelo seu elevado teor de fibras.

Inclua em sua alimentação os alimentos amigos do coração

1. Salmão
Rico em ácidos gordos ómega-3, evitam a formação das placas que obstruem as artérias, reduzem o colesterol e combatem os triglicerídeos, desta forma, sendo um alimento com uma alta proteção cardiovascular.

2. Linhaça
Considerada alimento funcional. Isto significa que, além de seus nutrientes básicos, contém elementos que podem diminuir o risco de algumas doenças através do aumento da defesa orgânica e redução do ritmo de envelhecimento celular. É uma fonte de ácidos gordos ómega-3 e 6 (antioxidantes) e fibras, ajudam a regular o colesterol e a glicose (níveis de açúcar) no sangue.

3. Maçã
Rica em pectina, uma fibra solúvel que reduz a glicemia (níveis de açúcar no sangue), impede a absorção de gorduras e elimina o colesterol. Diariamente, ingira entre cinco a seis porções de fruta. Além de uma excelente sobremesa, uma peça de fruta é um ótima opção para as refeições intermédias.

4. Leguminosas
As lentilhas, o grão e o feijão contêm fibras e ácidos gordos ómega-3 e cálcio e são muito saciantes. Inclua leguminosas nas suas sopas ou em saladas.

5. Vinho tinto
O resveratrol é uma substância encontrada na casca das uvas, com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Os principais benefícios são a redução do colesterol LDL (o “mau colesterol”) e aumento do HDL (o “bom colesterol”), sendo, desta forma, considerado como uma substância com um papel protetor a nível cardiovascular. As mulheres não devem exceder um copo de vinho tinto por dia, enquanto os homens não devem ingerir mais do que dois copos.

6. Aveia
A aveia possui na sua composição fibras solúveis e insolúveis. As fibras solúveis são responsáveis pela diminuição da absorção do colesterol e açúcares e pela prevenção de doenças cardiovasculares. Já as insolúveis aceleram o trânsito intestinal, reduzem o risco de desenvolvimento de cancro no intestino e retardam o esvaziamento gástrico, que resulta numa maior saciedade.

7. Frutos secos
Do ponto de vista nutricional, e embora sendo alimentos ricos em gordura, os frutos secos são saudáveis porque a maior parte da gordura que os compõe é monoinsaturada. Esta tem um papel protetor a nível cardiovascular, diminuindo os níveis sanguíneos do colesterol LDL, o “mau”, e aumentando o HDL, o “bom colesterol”.

8. Espinafres
Os espinafres são ricos em flavonoides, que funcionam como antioxidantes e como agentes anticancerígenos. À semelhança de outros vegetais de folha verde-escura, contêm luteína, magnésio, folato, fibra e potássio. E não se esqueça: todos os dias, ingira entre cinco a seis porções de vegetais.

9. Azeite
É uma gordura rica em ácidos gordos monoinsaturados, sendo por isso considerada das mais saudáveis, já que os seus benefícios na prevenção das doenças cardiovasculares estão comprovados cientificamente.

10. Frutos vermelhos
Ricos em antioxidantes, os frutos vermelhos contribuem para a eliminação de toxinas presentes no organismo, protegem-nos contra as infeções e contribuem de alguma forma na prevenção do envelhecimento prematuro.

“Quem valoriza uma Alimentação Saudável é fã da própria vida”, diz o ditado.

Data da última revisão: 26 de Agosto de 2020
Fontes consultadas:

Website oficial da Organização Mundial da Saúde – OMS
Website oficial ONU News https://news.un.org/pt/
Website oficial do Hospital CUF
https://www.bombeiros.pt/wp-content/uploads/2014/12/Manual-informativo_alimentacao.pdf

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here