Imigrante moçambicano na Alemanha morre por Covid-19, o 1º caso oficial do país

0
383

Manuel Matola

O Ministério da Saúde de Moçambique anunciou esta terça-feira que um imigrante moçambicano que vivia na Alemanha desde a década de 1980 morreu devido à Covid-19, tornando-se oficialmente na primeira vítima mortal que as autoridades governamentais registam na diáspora.

Há exatamente um mês, no dia 21 de março, o ministro da Saúde de Moçambique, Armindo Tiago, disse que um médico moçambicano imigrante em Espanha deu positivo no teste de Covid-19, mas avisou: este “não deve ser confundido com um caso em Moçambique. É um caso registado na Espanha”, pelo que nunca foi assumido oficialmente como caso positivo de coronavírus do país.

Um dia depois daquele governante ter revelado a situação do médico moçambicano residente na Espanha infetado com Covid-19, as autoridades moçambicanas da Saúde registaram o paciente zero, o presidente da Câmara de Maputo, Eneas Comiche, que acabava de regressar da Cimeira sobre Água e Clima, que se realizou em Londres, no Reino Unido, onde manteve contacto com o Príncipe Albert II de Mónaco, que fez o teste da Covid-19 e deu positivo.

Em declarações à imprensa nesta terça-feira, em Maputo, a Diretora Nacional de Saúde Pública de Moçambique, Rosa Marlene, disse, sem avançar muitos detalhes sobre o caso, que o governo registou o primeiro óbito de um moçambicano no estrangeiro: um cidadão que vivia na Alemanha.

Segundo aquela responsável, as autoridades sanitária moçambicanas estão agora a averiguar a nacionalidade de uma outra vítima mortal que vivia por muito tempo em Moçambique e morreu na Inglaterra, devido à Covid-19.

Moçambique não sabe quantos cidadãos residem no estrangeiro, pelo que, em fevereiro, o governo moçambicano lançou um processo de “mapeamento global” para criação de um banco de dados da diáspora com “informação mais exaustiva possível” dos que residem no exterior, visando envolve-los, através de “mecanismos legais”, na participação do desenvolvimento do país quando solicitados.

Dados do Ministério da Saúde de Moçambique indicam que o país continua com um cumulativo de 39 casos confirmados de pessoas infectadas pelo novo Coronavírus, sendo 31 de transmissão local e oito importados.

Segundo informação apresentada esta terça-feira, 21 de Abril, pela directora nacional de Saúde Pública, Rosa Marlene, o país tem um total cumulativo de 11.829 pessoas em quarentena, sendo que atualmente existem 1.195 pessoas em seguimento e oito estão recuperadas. (MM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here