José Mário Vaz, Domingos Simões Pereira e Umaro Sissoco Embaló em campanha eleitoral em Lisboa

0
119

Os candidatos à presidência da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, Domingos Simões Pereira e Umaro Sissoco Embaló vão estar este domingo, em Lisboa, numa inédita ação de campanha de apresentação de propostas eleitorais à diáspora guineense em Portugal.

Segundo programas das três candidaturas, José Mário Vaz e Domingos Simões Pereira reunir-se com os seus apoiantes no mesmo local – a Universidade de Lisboa –, em encontros que serão separados apenas com diferença de uma hora.

Já Umaro Sissoco Embaló, que também já foi primeiro-ministro na Guiné-Bissau, vai estar na Amadora, às 14:00 deste domingo, numa ação de campanha em que se fará acompanhar de Braima Camará, líder do Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15), partido que o apoia na corrida às presidenciais.

O atual Presidente guineense, que concorre para a sua reeleição, estará, pelas 15:00, em conversa com os seus membros e simpatizantes no auditório da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa.

Mas antes, às 14:00, Domingos Simões Pereira vai apresentar à comunidade guineense as suas propostas de campanha na Faculdade de Letras na mesma Universidade.

As eleições presidenciais do dia 24 de novembro vão abrir um novo ciclo político na Guiné-Bissau depois de, nos últimos cinco anos, se ter assistido a difícil coabitação entre o atual Presidente guineense e os sucessivos primeiros-ministros que se viram impedidos de exercer plenamente o cargo.

Apesar de ter vencido as legislativas de março deste ano, Domingos Simões Pereira nunca tomou posse por decisão do chefe de Estado, que entrou em rota de colisão também com Umaro Sissoco Embaló, que após dois anos na chefia de governo pediu demissão.

José Mário Vaz anunciou recentemente que a sua recandidatura à presidência era para dar continuidade aos “ganhos que foram conseguidos” pelos guineenses nos últimos cinco anos.

“Aproveito para dizer que não vamos mudar a direção. O nosso objetivo é manter a tranquilidade interna, a paz social e a liberdade de expressão, de manifestação e de imprensa”, disse José Mário Vaz, aquando da apresentação da sua candidatura presidencial.

No entanto, Domingos Simões Pereira, cuja candidatura é suportada pelo Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), comprometeu-se a “construir um país diferente” nos próximos cinco anos.

“A partir do dia 24 de novembro vamos construir um país diferente, um país em que todos os guineenses vão estar convocados para juntos abrirmos uma nova página”, assegurou.

Por seu turno, Umaro Sissoco Embaló diz que pretende promover “uma verdadeira reforma” nas Forças Armadas, após estas terem sido associados ao conflito político que ditou a crise e a instabilidade social e política que se vive nos últimos anos na Guiné-Bissau. (MM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here