LAM, o reinício incerto de voos a Lisboa após janeiro de 2021

0
246
Aeronave das Linhas Aéreas de Moçambique estão banidas do espaço aéreo europeu deste 2011

Precidónio Silvestre, correspondente em Maputo

Lisboa e Maputo vão continuar ligados através das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) até pelo menos janeiro de 2021, efectivando-se, assim, a prorrogação que a companhia já antevia a partir do próximo dia 30 de Setembro.

Entretanto, a continuidade da companhia vai depender da evolução que as operações vão tomar durante o período da vigência.

Uma fonte da empresa disse ao jornal É@GORA que a retoma dos voos da companhia de bandeira mocambicana, LAM, ao espaço europeu tem a ver com esta altura, a de reabertura e desconfinamento, ainda que de forma parcial, o que leva a que passageiros procurem por voos para cruzar países, ora na condição de retorno às suas origens, ora para questões de trabalho, académicos, entre outras.

Sobre o retorno definitivo das LAM para o espaço europeu há incertezas. A fonte precisou que os novos itinerários constituem-se como importantes na medida em que a LAM se prepara para o efeito, sendo isso a decorrer em estreita colaboração com as autoridades da aviação civil.

“Estes voos não são, se de todo, do carácter comercial. Temos pessoas que estavam retidas que precisavam voltar para Portugal e outros países da Europa, outros esperavam retornar a Moçambique. Agora, temos os jogos de futebol a decorrer e atletas precisam se movimentar”, explicou a fonte.

Repatriamento

Na fase crítica da pandemia de Covid-19,
Moçambique repatriou em quatro meses pelo menos 700 pessoas de Portugal.

Um comunicado emitido pela companhia área mocambicana, na terça-feira (15), indica que nos últimos voos vários passageiros saídos de Moçambique usaram Portugal para entrar noutros países vizinhos (Espanha e França) e houve passageiros que utilizaram a rota para o Japão, Brasil, Canadá e os Estados Unidos de América.

Citado na nota, o diretor-geral da LAM, João Pó Jorge, indicou que a empresa está a “trabalhar com outras companhias aéreas na Europa, com o objetivo de disponibilizar tarifas únicas para os destinos e origens além Lisboa”.

O documemnto assinala ainda uma eventual mudança de horário e o número de frequências de voos, mas tal vai ocorrer em função das necessidades do mercado durante o período das operações.

Por enquanto, refere, os voos continuam nas habituais horas, de Lisboa a Maputo o voo parte às 20 horas locais, de Maputo para Lisboa às 23:55, terça e quarta-feiras, respectivamente.

As Linhas Aéreas de Moçambique voam a Lisboa pela aeronave A330-300, desde 25 de Agosto, depois de nove anos banidas do espaço europeu.

O retorno estava refém de observação de determinadas obrigações pela Autoridade de Aviação Civil de Moçambique, como, por exemplo, a inexistência de supervisão das companhias aéreas e deficiências no processo de certificação dos operadores aéreos. (PS)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here