Marcello Santana: o músico brasileiro que canta amor a Portugal sob olhar de uma jovem imigrante francesa

0
832

Manuel Matola

Quando no início do ano os países da América do Sul foram assolados pela pandemia da Covid-19, o músico brasileiro Marcello Santana conheceu uma jovem francesa – Elyse – na fronteira do Brasil, Colômbia e Peru, no rio Amazonas, onde ficaram retidos durante seis meses.

Deste convívio, inesperadamente, surgiu amizade e amor. A jovem francesa contou ao brasileiro alguns episódios que viveu nos lugares que mais a encantaram em Portugal onde passou férias, no âmbito de um périplo que faz pelo mundo, e pediu ao compositor para transpor todas essas sensações em forma de música.

Tempos depois, separaram-se: Elyse seguiu viagem para São Paulo; Marcello Santana foi para a cidade de Maceió, a capital do estado de Alagoas, na costa leste do Brasil, onde acedeu ao pedido da sua companheira de viagem, produzindo uma canção sobre um lugar que um dia também pretende conhecer: Cascais.

“Eu fiz essa música sem conhecer Cascais”, conta o músico brasileiro em declarações ao jornal É@GORA, a partir do Brasil.

Marcello Santana, músico
E assegura: “Gravei essa música Cascais de forma simples, usando apenas o baixo e a percursão”, de resto, a música foi composta “só com base no que ela me disse sobre como era” aquela vila portuguesa.

Mas esta não foi a primeira canção que Marcello Santana decidiu fazer em resposta ao desafio lançado pela jovem que a fez esquecer os momentos dramáticos da pandemia no Brasil. Antes deste tema, enviou-lhe um surpreendente áudio como resultado final de uma homenagem que fez a Elyse, nome que dá título à primeira canção deste cruzamento de fronteiras encerradas em época de Covi-19.

Em conversa telefónica com o jornal É@GORA, o compositor reconheceu que nunca pensou que este convívio fosse aproximar-lhe rapidamente de Portugal, país para o qual pretende emigrar já em março com objetivo de apostar a sua carreira de músico visto que na Europa “é menos difícil viver da arte”.

Até lá, garante, continuará a produzir canções sobre o lugar que “todo o brasileiro sonha/espera conhecer um dia”: Portugal, que “é a pátria-mãe” e alberga cerca de 300 mil brasileiros, que constituem a maior comunidade imigrante do país.

“Como músico, gosto muito das músicas portuguesas, o seu estilo romântico. Então espero poder ir lá e que o povo goste dessas músicas”, refere Marcello Santana apontando como exemplo a canção que acaba de gravar sobre o Rio Douro.

“Tenho um cd que vendo. Vou incluir essas músicas no cd, que deverá ser lançado quando eu etiver próximo de chegar a Portugal: em março”, garante o músico de 58 anos, autor da música Desejo.

Desejo que não só passa por conhecer Portugal como também por reencontrar Elyse já em janeiro no Rio de Janeiro, conforme combinado entre ambos. (MM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here