Moda em (re)ação

0
426
FOTO: Heli Cayenne ©

Sona Fati
(Consultora de Imagem e Formadora)
A moda é realmente gigante. Para além de ser uma das áreas de atividade que indiscutivelmente emprega de forma direta e indireta milhares de pessoas,é um fascínio do qual me orgulho fazer parte profissionalmente.

Desde o início da pandemia que tenho dito e escrito aqui nos meus artigos de opinião e entrevistas sobre a nova dinâmica que a moda tem empreendido para fazer face a esta incerteza causada pela pandemia.

Existe setores de atividade através dos quais a moda se promove e se comunica, nomeadamente, a área de eventos e que neste momento continuam parados. Aliás a partir de agora irei substituir parado por pausa. Porque realmente a moda não está parada. Tudo na moda continua a mexer. Os atores da área da moda continuam a trabalhar, a criar, a ajudar, a sensibilizar e a interagir com a comunidade. A moda está em (re)acão.

Exemplo disso é o caso de Heli Cayenne, uma marca de eventos de moda que criou o Social Mask, uma excelente iniciativa que demonstra como a moda e a comunidade podem andar de mãos dadas de forma construtiva. Quando tive conhecimento do evento achei relevante porque é também uma forma de incentivar o uso da máscara social. Por isso estive a conversar com o responsável da marca Heli Cayenne, Paulo Mascarenhas e partilho aqui consigo.
Paulo nasceu em Moçambique, veio para Portugal em 74 e como todo o imigrante fez o seu percurso profissional com muito trabalho e esforça e hoje orgulha-se da obra construída.

“Quando vim para Portugal nunca me faltou ajuda, tive o privilégio de ter encontrado pelo caminho pessoas que acreditaram em mim e na qualidade do meu trabalho e é isso que procuro fazer”, diz Paulo Mascarenhas.

É para isso que existe a marca da qual é responsável. Uma marca de eventos de moda que tem como principal objetivo ajudar pessoas e os seus projetos a terem visibilidade e condições para realização dos seus eventos, afirma.

Muitos dos beneficiários são pessoas desanimadas com a vida
E justifica: “Porque eu também fui ajudado, sinto o dever e desejo de ajudar outros a fazerem acontecer”.

Todos os eventos sob chancela da marca Heli Cayenne têm como principal objetivo impactar pessoas e projetos sem esquecer a comunidade.

Paulo Mascarenhas diz que gosta de marcas que tenham espírito de entreajuda e solidárias para com a comunidade. Porque acredita que só assim é que faz sentido e é dessa forma que a marca da qual é responsável atua.

A ideia de criar o evento Social Mask, começou numa brincadeira para dinamizar os parceiros e amigos a não se deixarem desmotivar devido ao clima de incerteza e pelo facto dos eventos e algumas atividades ainda estarem em suspenso.

Rapidamente percebeu que poderia ser oportunidade brutal para envolver mais pessoas e outras marcas que tenham interesse e espírito de entre ajuda. Então decidiu criar o evento.

Quando perguntei o que pretende com este evento, Paulo Mascarenhas responde que o grande objetivo do evento é ajudar a dinamizar marcas, pessoas e os seus projetos de forma alegre, inclusiva e construtiva e também solidária.

O evento Social Mask é um concurso de máscaras sociais destinado a todas as pessoas, sendo que as crianças precisam de autorização dos pais para poderem participar.

O site de Heli Cayenne https://paulmask3000.wixsite.com tem tudo que é necessário saber para quem quiser participar. O evento também inclui confeção de máscaras por parte de estilista Sviatlana Buyan, uma das parceiras que serão posteriormente doadas.

Paulo Mascarenhas sente satisfação por o evento estar a conseguir cumprir o objetivo principal que é colocar as pessoas em modo de cima, uns a fazerem o que gostam, outros a experienciarem momentos de alegria e criatividade.

São atitudes como estas que provam que o brilho da moda não se fica só pela roupa. Pode e deve iluminar causas mesmo nos momentos mais desafiantes como estes que todos estamos a passar. (X)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here