Não tenho nada para vestir!

0
134

Claudina Correia
(Consultora de Imagem)
Esta é uma das frases que nós mulheres mais pronunciamos e, quase sempre, diante de um guarda roupa cheio, para não dizer a abarrotar.

Esta situação acontece por várias razões e a primeira delas é a impulsividade na hora da compra. Somos dominadas pelo consumo, pela forte propaganda das novas tendências, as cores e designs atrativos e a necessidade de nos fazer aceitar pelos nossos pares.
Na verdade não temos falta do que vestir, temos sim falta das peças que correspondem às nossas necessidades para os diferentes momentos da nossa vida, temos também falta de conhecimento do nosso estilo, quais as peças nos deixam confortáveis tanto no caimento como na mensagem que passa.

Fazer compras de forma impulsiva não nos permite avaliar com assertividade a necessidades das peças, se vamos vestir com regularidade, se é possível combinar com as peças que já temos em casa e se corresponde ao nosso estilo pessoal ou profissional.
O querer estar na moda, vestir roupas de tendência (o último grito da moda) é uma das razões para comprarmos peças que, na verdade, não precisamos, para alimentar uma necessidade que não temos; roupas que em muitos casos nem chegamos usar, porque não nos representa.
E dessa forma juntamos às outras peças que já temos em casa que por várias razões não desfazemos delas (porque alguém ofereceu, porque um dia vamos emagrecer, para uma ocasião especial…e por ai fora). Um armário a abarrotar com peças que escondem umas às outras e perdemos a noção do que realmente temos e por achar que nada temos, compramos novamente.

A solução para que o vestir deixe de ser uma preocupação é a criação de um guarda roupa funcional (ou inteligente), um armário onde todas roupas respondem as nossas necessidades diárias e até mesmo as necessidades pontuais. O guarda roupa onde todas as peças combinam entre si, que seja possível criar diferente combinações. Que tenha peças que respeite o nosso estilo de vida, o nosso formato de corpo e quem somos atualmente e não quem fomos ou poderemos vir a ser.

A criação de um guarda roupa funcional é um trabalho minucioso, não é feito de um dia para o outro e requer conhecer-se muito bem: qual o seu estilo de vida, que imagem quer e precisa comunicar e que peças deve conter para que a escolha diária dos coordenados seja uma tarefa simples e prática.

A ajuda de um profissional de comunicação de imagem/consultora de imagem é essencial para ajudar a definir com clareza tudo o que quer comunicar e quais os itens essenciais básicos a ter no guarda roupa sem necessidade de recorrer a compras por impulso e a ter sempre o que vestir. (X)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here