O peso do preconceito

0
137

Oliver Quinto

O motoboy brasileiro Hudson Bonsucesso Nazaré, de 32 anos, encontra-se internado em coma induzido após ser agredido semana passada na região do Fogueteiro, Concelho do Seixal, próximo a Lisboa. Ele foi atacado pelo lutador e professor de artes marciais Isaac da Cunha, de 34 anos.
A situação expõe o aumento da precariedade dos estafetas brasileiros em Portugal, vítimas de roubos e violência. Em Espanha, já houve enquadramento desses profissionais como assalariados e, em Bruxelas, existem planos para acordos coletivos aos trabalhadores independentes. Entretanto, esses processos andam com vagar pelos lados de Portugal.
Enquanto a situação desses profissionais – muitos deles imigrantes irregulares – não se estabiliza, casos como a de Hudson seguem sem solução no escopo de Lei e os estafetas passam dia após dia a trabalhar com o peso do preconceito nas costas, sujeitos a mais situações de violência, maus tratos e descaso da sociedade e das autoridades responsáveis pela manutenção de sua segurança e bem estar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here