Os casos hilariantes dos imigrantes que “caíram nas malhas” do SEF

0
980
FOTO: SEF ©

Manuel Matola

Um imigrante de 50 anos em situação irregular foi hoje detido no aeroporto de Lisboa ao tentar regressar ao país de origem usando um passaporte onde se encontravam apostos “vários carimbos Schengen contrafeitos”, mas um caso hilariante marcou hoje a atividade do SEF: a de um jovem de 31 e outro de 42 anos sobre os quais pendem vários mandados de detenção e extradição europeus por crime de furtos na Alemanha, Roménia e em Portugal, não em 1,2,3,4, mas em cinco comarcas.

O cidadão de meia idade foi detido pela prática do crime de uso de documentação falsa, enquanto os dois jovens já eram procurados pelas autoridades da Roménia, da Alemanha, com vista à sua extradição, e também por tribunais portugueses por prática reiteradas de vários tipos de delitos, crimes esses também praticados em território nacional enquanto elementos pertencentes a um associação criminosa.

Em notas separadas, o SEF assinala que deteve o homem cinquentenário no aeroporto de Lisboa após a polícia migratória detetar “as falsificações” do seu passaporte onde “se encontravam apostos vários carimbos Schengen contrafeitos”. O homem, de 50 anos, é residente em Portugal.

Já o imigrante detido de 31 anos “praticou, na Alemanha e na Roménia, crimes contra a propriedade, nomeadamente furtos qualificados, além da condução reiterada de veículo sem habilitação legal. Em Portugal praticou, igualmente, crimes de furto qualificado, que lhe valeram processos crime em diversas – [cinco] – comarcas, nomeadamente em Lisboa, Loures, Torres Vedras, Barreiro e Vila Viçosa”.

O jovem de 42 anos, igualmente indiciado de crimes contra a propriedade na Roménia, “onde também é procurado por pertencer a associação criminosa ligada à prática reiterada desse tipo de delitos. Os dois cidadãos capturados recolheram ao Estabelecimento Prisional do Linhó, onde aguardarão os trâmites com vista à sua extradição”, refere a polícia migratória num dia em que anunciou ainda a detenção de um terceiro cidadão estrangeiro sob o qual pendia um pedido de paradeiro, solicitado pela Polícia Judiciaria, ao qual o SEF deu cumprimento.

“O cidadão estrangeiro estava a ser investigado por ser suspeito da prática de crimes de branqueamento de capitais e associação criminosa. Foi entregue à Polícia Judiciária, onde decorre o processo em apreço”, diz o SEF. (MM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here