SEF expulsa do país imigrante cabo-verdiano que matou agente da PSP em 2005

0
342

Manuel Matola

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) anunciou hoje a expulsão, de Portugal, de um imigrante cabo-verdiano que matou um agente da PSP em 2005 no bairro da Cova da Moura, após este cumprir 17 anos dos 23 anos de prisão sentenciados pela Justiça portuguesa.

Em nota hoje divulgada, o SEF, que detém a competência do afastamento coercivo e de expulsão judicial de cidadãos estrangeiros em todo território nacional, diz que, na sexta-feira, “executou a operação de afastamento, por via aérea, do cidadão cabo-verdiano, acusado pelo homicídio do agente da PSP Irineu Diniz, em fevereiro de 2005, na Cova da Moura, Amadora”.

“O cidadão estrangeiro foi libertado esta quinta-feira, após cumprir 17 dos 23 anos de prisão sentenciados, ficando impedido de entrar em todo o espaço Schengen durante os próximos 10 anos”, indica um comunicado do SEF a que o jornal É@GORA teve acesso.

A expulsão ocorreu pelo Aeroporto Internacional de Lisboa, com destino à cidade da Praia, de onde é natural, com escolta efetuada por inspetores da recém criada Unidade de Terceira Linha da Direção de Fronteiras de Lisboa.

O agente Irineu Jesus Gil Diniz, solteiro, de 33 anos, foi atingido mortalmente por vários disparos de arma automática e de caçadeira quando seguia num carro patrulha da PSP que circulava na madrugada de 17 de Fevereiro de 2005 no bairro da Cova da Moura.

Segundo a Lusa, o tiroteio causou ainda ferimentos ligeiros ao agente da PSP Nuno Miguel Saramago. (MM e Lusa)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here