SEF lança campanha para potenciais vítimas de tráfico humano em STPríncipe, Guiné-Bissau e C.Verde

3
535

Manuel Matola

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) lançou hoje uma campanha para sensibilizar potenciais vítimas de tráfico humano para os perigos da imigração ilegal, com origem em três países da África lusófona: São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau e Cabo Verde.

Em comunicado, o SEF refere que a campanha, intitulada “Não deixes que uma ilusão te leve à exploração”, é feita em parceria com o Serviço de Migração e Fronteiras de São Tomé e Príncipe, no âmbito projeto RIMM (Reinforcement of Integrated Migration Management).

“Num apelo aos canais de migração regular, o objetivo deste projeto é alertar, nos países de origem, para os riscos associados à imigração ilegal e desprotegida, através da difusão de mensagens-chave”, assinala o SEF.

As personagens Uri, Alice, Edson, Naim, Katya e Anna dão voz à campanha e às várias formas de violência sobre as vítimas, como a exploração sexual, exploração laboral, servidão doméstica e violência física e psicológica.

O SEF refere que os materiais da campanha, audiovisuais (TV e rádio) e impressos, estão disponíveis em português e em crioulo de Cabo Verde e da Guiné-Bissau e serão difundidos nos canais internacionais e locais, para garantir maior alcance e compreensão da mensagem principal do projeto, que é financiado pelos fundos de apoio ao desenvolvimento da Comissão Europeia e pelo orçamento do Estado Português.

O projeto RIMM pretende contribuir para a regulação dos fluxos migratórios entre a União Europeia e países parceiros e beneficiários (São Tomé e Príncipe como parceiro e Cabo Vede e Guiné-Bissau como beneficiários) e para a prevenção do tráfico de seres humanos para efeitos de exploração laboral, sexual, especialmente o de menores. (MM e Lusa)

3 COMENTÁRIOS

  1. Your style is very unique compared to
    other people I’ve read stuff from.
    Thank you for posting when you’ve got the opportunity, Guess I’ll just bookmark this web
    site.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here