Visão de Vida – Longo, Médio e Curto Prazo

0
87

Adelaide Miranda
(Life Coach de Alta Performance)
A semana passada falamos sobre o verdadeiro propósito do ser humano: servir.

O ser humano precisa de se sentir útil, e a grande realidade é que a maioria de nós sabe qual o seu propósito. Já falamos sobre a importância do propósito, assim como formas de o descobrirmos (a masterclass que preparei para ti). Hoje, vou à pergunta que se segue: já sei o meu propósito e agora?

Agora? Agora, é importante, essencial e obrigatório que visualizes a tua vida com o propósito em mente. Criar uma visão de vida é crucial. Como costumo dizer: se não sabes para onde queres chegar, qualquer caminho serve. E, se não sabes onde queres chegar ninguém te poderá ajudar. Lembra-te que o papel de um coach é fornecer-te as ferramentas que tu precisas para saíres do ponto A para o ponto B. Mas como se pode fazer isso sem saber qual o ponto B?

Portanto, peço-te que tires um tempinho para visualizares o teu futuro daqui há 20 anos, com o teu propósito em mente, sempre. Onde queres estar, com quem queres estar, de que forma queres estar?

Define para todas as áreas da tua vida: pessoal, de relacionamentos, saúde, financeira e profissional. Visualiza tudinho com detalhes. Quando terminares de visualizar, respira e regista.

E, lá vem a pergunta: “e agora, Adelaide?”. Daqui há 20 anos? Isso é muito para frente, quando estiver lá perto penso em resolver isso. Errado!!!! Tens de começar hoje a construir o teu futuro. A mudança começa hoje, e como eu sei que custa visualizar a longo prazo e começar a colocar em ação aconselho-te a fazeres uma visão intermédia. Imagina daqui há 10 anos. Por exemplo, para estares onde te imaginas daqui há 20 anos, o que é que tem de ter acontecido nos primeiros 10 anos? É esse o foco.

Para facilitar, imagina uma viagem de Lisboa a Faro. Decidiste ir até Faro, certo? Contudo, antes de chegares a Faro convém parares pelo caminho para abasteceres, descansares, recuperares energias… De forma a aproveitares melhor a viagem e a fazê-lo em segurança. O mesmo se passa com a visão, estabelece uma visão a médio prazo, para que possas parar para respirar, recuperar energias, analisar o progresso, verificar se está tudo bem… E, para além disso será mais fácil para ti caminhar com uma visão mais próxima na linha do tempo.

E, como sei que a maioria de nós funciona em cima da hora, já a tremer e a suar com a deadline, o melhor mesmo é definirmos uma visão a curto prazo. Algo próximo, algo atingível dentro dos próximos anos. A pergunta que nos fazem nas entrevistas “onde te vês nos próximos 5 anos” não é feita por acaso.

A resposta irá dizer se te adequas à posição a que te estás a candidatar, se tens objetivos… Dificilmente, uma empresa que procure alguém para preencher um quadro da empresa irá contratar alguém que não tem objetivos traçados. Portanto, para não entrares em pânico e aguardares o soar dos tambores na linha do médio prazo, estabelece a tua visão a curto prazo, para garantir que sim, que trabalhas diariamente nessa direção.

E, essa visão a curto prazo deve ser transformada em objetivos que te permitam ir fazendo o “visto” na tua check list. A definição de objetivos abordamos no final do ano. Faz uma pesquisa aqui no jornal e vais encontrar tudinho o que precisas.

Entretanto, ao estabeleceres lembra-te que sem saúde e sem vida não vais a lado nenhum. Por isso já sabes, não te esqueças dos cuidados mínimos, mesmo em fase de desconfinamento: máscaras, distâncias de segurança e lavar as mãos com frequência.(X)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here